• Jubileu de Diamante

Vida Cristã

Goiânia,26 de outubro de 2016,às 11h30.

A Igreja e a nova capital de Goiás

A década de 30 seria um marco na história de Goiás. A construção da nova capital, pensamento acalentado desde o século XVIII, começava a se tornar realidade. 

A Igreja Católica, na pessoa do arcebispo Dom Emanuel Gomes de Oliveira, ao ser chamada para cooperar com aquele momento histórico, auxiliou desde a primeira hora, mesmo porque Dom Emanuel, então arcebispo de Goiás, fora sempre um entusiasta pelo progresso da terra goiana e sabia que a nova capital carrearia para o Brasil Central um onda de desenvolvimento.

Sempre solícita, a Igreja se fez presente em diversos momentos importantes da história de Goiânia. Celebrou com fé a inauguração oficial da nova capital, em 1942, solenidade chamada carinhosamente de o “Batismo Cultural de Goiânia”.  Em 1948 carreou para Goiás o olhar católico do Brasil, com a realização do Congresso Eucarístico de Goiânia e, em 1958, realizou a quarta reunião da CNBB na cidade, convidando o episcopado nacional aqui reunido a conhecer a construção de Brasília, então canteiro de obras e esperanças do País. 

No campo educacional, o trabalho da Igreja Católica em Goiânia foi fecundo. Até a década de 1960 foram criados vários colégios religiosos que atendiam as famílias que aqui chegavam.  O Colégio Santa Clara, fundado pelas Irmãs da Terceira Ordem Seráfica, hoje Franciscanas da Ação Pastoral, atuava em Campinas desde 1921 e foi o primeiro colégio católico a atender à nova capital. Em 1937, foi fundado o Colégio Santo Agostinho, das Irmãs Agostinianas Missionárias; o Ateneu Dom Bosco, dos Padres Salesianos, em 1941; o Externato São José, das Irmãs Dominicanas, em 1948; o Maria Auxiliadora, das Irmãs Salesianas, em 1956; o Colégio Marista, dos Irmãos Maristas, em 1962, e o Colégio Santo Agostinho, dos Eremitas de Santo Agostinho, em 1964.

Em 1937, foi criada, sob o patrocínio da primeira dama, Dona Gercina, a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, que no início esteve sob a direção das Irmãs Missionárias Agostinianas e, posteriormente, a partir de 1942, com os trabalhos assumidos pela Congregação das Filhas de São Vicente de Paulo que naquele mesmo ano fundou a Escola de Enfermagem.

A Igreja criou ainda, em Goiânia, algumas faculdades. Em 1959, com a reunião de algumas delas, foi possível a criação da primeira Universidade do Centro-Oeste do Brasil, a hoje Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Foram, por ordem: Faculdade de Enfermagem, criada em 1944; Faculdade de Filosofia, 1948; Faculdade de Farmácia e Odontologia, 1945 (posteriormente incorporada à UFG); Faculdade de Ciências Econômicas, 1951; Faculdade de Belas Artes, 1952; Faculdade de Serviço Social, 1957; Faculdade de Direito, 1959.  Dom Emanuel ainda deixou alguns estudos e documentos para a implantação da Faculdade de Medicina que seria criada mais tarde como integrante da UFG.

Em 1956, foi criada a Arquidiocese de Goiânia, sendo a nova capital elevada à condição de sede metropolitana. No ano seguinte, 1957, tomou posse o seu primeiro arcebispo, Dom Fernando Gomes dos Santos (1957 – 1985), sucedido por Dom Antonio Ribeiro de Oliveira (1985 – 2002) e Dom Washington Cruz, nosso atual pastor.

Sem dúvida, a Igreja Católica tem prodigalizado a sua contribuição para com o progresso de Goiânia, cidade que viu nascer e cujo desenvolvimento acompanha com zelo e especial solicitude.

Dom Washington, por ocasião dos 80 anos de Goiânia, legou aos goianienses uma instrutiva Carta Pastoral intitulada Deus te abençoe Goiânia!. Ele termina essa carta com uma bela oração que bem demonstra o sentimento e zelo da Igreja arquidiocesana para com a sempre nova capital de nosso Estado.

 

OREMOS POR GOIÂNIA

 

Senhor Jesus Cristo,

Pelo mistério da encarnação

Cresceste em sabedoria e graça na cidade de Nazaré,

Percorreste as cidades de Cafarnaum, de Caná, de Jerusalém,

E tantas outras vilas, aldeias e cidades,

Curando, restaurando, ensinando, libertando, salvando

E dando a vida pela vida de muitos.

 

Nós, confiantes, humildemente Te pedimos:

Entra e permanece no coração de Goiânia.

Abençoa todos os seus habitantes.

Guarda, em Teu amor, todos, vivos ou falecidos, que moraram

E edificaram esta cidade, em seus 80 anos de história.

 

Pela intercessão de Tua e nossa

Santa Mãe Auxiliadora, Padroeira de Goiânia,

Concede-nos um futuro de paz, de justiça, de pão,

De fraternidade, de beleza, de vida e de felicidade.

Amém.

Antônio César Caldas Pinheiro

*Doutor em história e membro do IPEHBC e do IHGG

*Instituto de Pesquisas e Estudos Históricos do Brasil Central e do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás


Cúria Arquidiocesana

Praça Dom Emanuel, s/n°, Centro. Goiânia-GO - Caixa Postal 174 – CEP: 74001-970
Fone: (62) 3223-0756