• Jubileu de Diamante

Em Diálogo

Goiânia,04 de novembro de 2016, às 09h.

 

Consumir com consciência para fazer a diferença!

O nosso consumo é uma forma de nos relacionarmos com o mundo. E esse consumo vem destruindo o nosso planeta, esgotando os recursos naturais e causando muita poluição. Muito daquilo que consumimos pode ser fruto de condições precárias de trabalho e com geração de alto impacto ambiental. Além dessa questão, há várias outras que gostaria de chamar a atenção como, por exemplo, o fato de que quando compramos grandes marcas, estamos beneficiando 10 empresas que controlam quase tudo que é consumido, desde o segmento de beleza, produtos de higiene até alimentação. Isso vem causando uma grande desigualdade no mundo: em um estudo recente do Banco Credit Suisse, constatou-se que as 62 pessoas mais ricas do mundo possuem o mesmo em riqueza que toda a metade mais pobre da população global.

Trago essas informações para salientar a importância do consumo consciente e responsável. E aí você pode estar se perguntando: como posso reduzir o impacto do meu consumo no mundo? Sugiro que aja localmente, pensando globalmente! Por exemplo: valorize os produtos locais, como a sorveteria do “Seu Zé”; compre frutas e verduras diretamente do produtor (melhor ainda se ele não usa agrotóxico); compre bolsas, sapatos e roupas de lojas da própria comunidade, pois assim, além de fomentar a economia local, promovendo mais trabalho, você estará valorizando sua cultura.

Existem pessoas que estão optando pelo uso de produtos naturais ou caseiros para diversas finalidades, pois é fácil conseguir encontrar muita informação na internet, mas é bom pesquisar bem e sempre que possível conversar com alguém da área da saúde ou da educação ao fazer essas escolhas. Você pode ainda juntar a vizinhança ou o pessoal da igreja para fazer uma “feira de trocas”, trocar roupas de crianças, livros, receitas, afeto e ainda fortalecer os laços da comunidade.

Tudo isso tem muito a ver com a Encíclica do papa Francisco sobre Ecologia e com a Campanha da Fraternidade deste ano, com o tema do cuidado da casa comum, nosso planeta Terra. Além de fazer bem para a saúde e para a economia local, faz bem para seu próprio bolso e cria laços. Não podemos aceitar que uma garrafa PET dure 100 anos e o seu conteúdo seja consumido em minutos e, ademais, estaremos reforçando a desigualdade econômica, sendo que podemos optar por tomar aquele suco gostoso da fruta da estação e ainda ajudar a preservar o nosso cerrado vivo.

Muito se tem falado em outros tipos de economia, como economia compartilhada, economia verde, economia criativa, economia colaborativa, economia solidária, comércio justo e solidário, dentre outras. Mesmo com suas diferenças e características, o certo é que não é mais possível não termos consciência das nossas escolhas. O importante é refletir sobre o nosso consumo, para tornar o mundo melhor e possível para as futuras gerações, pois o ser humano é um ser coletivo, e tudo que fazemos gera impactos locais e globais.

O consumo é também suas escolhas, o que você ouve, lê ou assiste. Temos que tornar nossas escolhas mais conscientes, refletindo a mudança que queremos no mundo. Não é fácil, mas muitas pessoas estão mudando, se conectando, formando redes e estamos fazendo a diferença. Seja você também a mudança que você quer no mundo!

Tatiana Oliveira Novais

Doutora em Ciências da Saúde


Cúria Arquidiocesana

Praça Dom Emanuel, s/n°, Centro. Goiânia-GO - Caixa Postal 174 – CEP: 74001-970
Fone: (62) 3223-0756