• Jubileu de Diamante

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Goiânia, 13 de Outubro de 2014, às 10h

A complexidade da realidade atual requer meios de evangelização e recursos que não se limitam à paróquia (CNBB/ Doc. 100)


Quando a Arquidiocese de Goiânia foi criada, em 1956, a comunidade Nossa Senhora Aparecida já existia. Ela foi desmembrada da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, também conhecida como Igreja Matriz de Campinas, que é a primeira paróquia da Arquidiocese.


Os primeiros fiéis da comunidade Nossa Senhora Aparecida começaram a se reunir por volta de 1950, embaixo de pés de pequis no lugarejo “Campininhas de Goiás”, conhecido também como “Campininhas das Flores”, antes ainda chamado de Vila Toquinho, onde hoje está localizado o atual bairro de Campinas, coração do comércio de Goiânia. Com um abaixo-assinado, um dos fiéis, a senhora Bercholina Lemes, conseguiu a autorização para construir a primeira capela, e várias pessoas ajudaram com doação de material e dinheiro. Ela também sugeriu o nome da Padroeira que foi acatado pela comunidade.


Em 2 de fevereiro de 1965, a paróquia foi fundada pelo arcebispo Dom Fernando Gomes dos Santos. Nascia a primeira paróquia da Arquidiocese com o nome da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Nas primeiras décadas de existência, a paróquia contava com um número expressivo de paroquianos, mas à medida que o comércio foi se desenvolvendo no local, houve uma queda considerável na participação, conforme relata um dos fundadores da antiga comunidade, Ozório Secundino de Castro, 78 anos.

 

“O comércio diminuiu muito a participação dos paroquianos. Hoje não temos nem 50% da frequência que tínhamos nos primeiros anos. O desenvolvimento do comércio não foi bom para a igreja por que afastou muito as pessoas que moravam próximo; elas ou alugaram ou venderam seus imóveis e foram embora. Não encontramos nenhum paroquiano que more nos arredores”, lamenta.


O pároco, padre José Haílo Ferreira Costa, acredita que a expansão do comércio é um dos principais desafios da paróquia. “A nossa localização é, sem dúvida, o nosso maior desafio; o comércio cresce e consequentemente perdemos as residências e os paroquianos”. Contudo, ele comenta que a paróquia tem suas pastorais e movimentos desenvolvendo suas devidas atividades, como catequese; terço dos homens; Renovação Carismática Católica (RCC); Grupo de Jovens com o projeto “Lançai as Redes”; Grupo da Terceira Idade; Pastoral do Batismo e Coroinhas e Acólitos. A maior alegria da paróquia, segundo ele, “é a disposição e doação de missionários, religiosos e leigos em diversos ministérios”.

 

Voltando ao Sr. Ozório, ele recorda com emoção da liderança e importância de dona Bercholina Lemes, para que a comunidade se tornasse paróquia e da época em que o telhado da igreja caiu e comprometeu toda a estrutura do prédio, no ano de 1968, fato que segundo ele, “não abalou a fé do povo que reconstruiu o templo”.

Ozório Secundino de Castro


Horários das Missas:

Matriz

3ª, 5ª e 6ª-feira, às 19h
Domingo, às 9h e às 19h

 

Secretaria

2ª a 6ª-feira, das 8h às 11h, e das 13h às 18h
Aos sábados, das 8h às 12h

 

Pároco: José Haílo Ferreira Costa


Endereço: Rua Benjamim Constant, nº 834, Setor Campinas - Goiânia/GO


E-mail: ns.aparecida@uol.com.br

 

Tel.: 3294-0981

 


Cúria Arquidiocesana

Praça Dom Emanuel, s/n°, Centro. Goiânia-GO - Caixa Postal 174 – CEP: 74001-970
Fone: (62) 3223-0756